terça-feira, 27 de março de 2012

O amor conforme a Bíblia.

Dois tipos diferentes verbos gregos foram usados para a palavra “amar” agapaõ, amar profundamente, usado para com o amor Divino “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado do meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.” (Jo. 14: 21) e o amor que a lei exige “E, respondendo ele, disse: Amarás o Senhor teu Deus de todo teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.”(Lc. 10: 27); e o phileõ gostar de, um amor de grau inferior ao agapaõ, como amor entre amigos. Quando o Senhor pergunta a Pedro: Amas-me?” Ele usou o agapaõ; mas Pedro, lembrando-se que tinha negado ao Senhor três vezes e consciente agora de sua própria fraqueza, não se atreveu a responder com uma palavra tão forte como o agapaõ. Em vez disto ele emprega phileõ na resposta:  Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Quando o Senhor o inquiriu pela terceira vez “Amas-me” Ele usou a palavra menos forte,phileõ. E novamente o discípulo humildemente respondeu: “Senhor, tu sabes todas as cousas, tu sabes que te amo” (phileõ).

[A repetição tripla que Cristo faz do pronome “meu” – meus cordeiros……minhas ovelhas……minhas ovelhas” – faz que todos os cristãos que são responsáveis por outros se lembrem que as pessoas sob as suas ordens pertencem antes de tudo, a Cristo. Os presbíteros (ancião), os pastores, os missionários, os professores e os pais não passam de vice-pastores a cujos os cuidado das ovelhas de Cristo foram entregues. Comparem “Ora, o Deus de paz, que pelo sangue da aliança eterna tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas” (Hb. 13: 20), “Nem tendo como domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.” (I Pe. 5: 3)


Esperamos ter contribuído com este pequeno estudo, para esclarecer que o único Pastor das ovelhas é o Senhor Jesus, e que os homens que tem pessoas debaixo de suas ordens, devem se colocar na qualidade de um vice-pastor, e que o amor é a única motivação certa para o serviço ministerial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luíza Gomes