quarta-feira, 27 de novembro de 2013

DÍZIMO OU COLETA?




                                 DÍZIMO OU COLETA

                                 A parte administrativa da Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, é ministrada por Dízimo ou por coleta?

                                 O DÍZIMO: Vemos claramente a este respeito, no livro de São Mateus, cap. 23:23, que o Nosso Senhor Jesus Cristo, repreende asperamente os escribas e fariseus, pois os mesmos cobravam o dízimo, mas segundo  as palavras de Jesus, desprezavam  o mais importante da Lei, “o Juízo, a Misericórdia e a Fé”. Vemos ainda no capítulo e versículo em tela, que o Senhor Jesus, considera os que cobravam o dízimo, como “hipócritas”, ou seja: fingidos, falsos e dissimulados, os quais sabiam que não deveriam proceder daquela forma mais procediam.

                                 Vemos ainda no livro de números cap. 18:24 e em Hebreus 7:5, que o dízimo foi dado por herança  aos levitas, sendo também uma ordenança da Lei.

                                 A COLETA: Vemos com bastante clareza a respeito deste assunto, no livro de Atos cap. 11:29, a determinação feita pelos discípulos de mandar, “cada um conforme o que pudesse, socorro aos irmãos que habitavam na Judéia”. Também encontramos a este respeito na carta do Apóstolo Paulo, aos Romanos l5: 25,26. “Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos, porque pareceu bem à Macedônia e a Acaia, fazerem uma coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém”. Encontramos ainda na carta do Apóstolo Paulo, aos Coríntios, II Cor. Cap. 8: 1,3, o apóstolo fala que a coleta é feita conforme “A Graça de Deus”, e deve ser feita “Voluntária”. E em II Cor. Cap. 9:1,7, o Apóstolo diz que a contribuição tem de ser conforme cada um “propôs em seu coração, não com tristeza ou por necessidade, porque Deus ama ao que dá com alegria”.
                      
                                 Conforme consta nos escritos acima, chegamos a seguinte conclusão: que o dízimo é uma ordenança da Lei, ministrado pelos que ainda encontram-se debaixo da Lei de Moisés, os quais rejeitaram ao Nosso Senhor Jesus Cristo, e ainda rejeitam até hoje.

                                A pregação de que quem não paga o dízimo é maldito e que também rouba a Deus. Também faz parte da ordenança da Lei, leia: Maláquias cap. 3:8,9. Sendo desta forma direcionada aos que estão debaixo da Lei e não aos que está na graça de Nosso Senhor Jesus Cristo.

                                Mediante aos expostos acima, chegamos a seguinte conclusão final: Que a verdadeira forma administrativa da Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo, na sua parte financeira, é a coleta voluntária, dada conforme o Espírito Santo requer de cada um de nós, e não o dízimo como muitos pregam.

                                “Não aniquilo a graça de Deus, porque se a justiça provém da Lei, segue-se que Cristo morreu debalde”. Aos Gál. 2: 21.
        “Debalde” significa: Em vão, inutilmente.                                                     
                                                  
Leia a Bíblia: O NOVO TESTAMENTO
E-mail: az08az0880@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Luíza Gomes